Angola is producing 1.533 million oil barrels per day

0
55

Angola’s oil output rose by 22,000 barrels per day (bpd) in October to 1.533 million bpd, according to the Organization of Petroleum Exporting Countries (OPEC).

In the same time period, Nigeria saw its production drop by 17,000 bpd to 1,751 million bpd, also according to secondary sources, remaining the largest oil producer in Africa.

Angola led oil production in Africa for practically the whole of 2016 and until May 2017, the month in which it lost that position to Nigeria.

Based on direct communication, Angola’s oil production fell by 32,000 bpd to 1,457 million bpd, with Nigeria moving in the opposite direction, with an increase of 138,000 bp to 1.772 million bpd.

The agreement reached between the oil-producing countries to reduce production and push up the price of each barrel of oil forced Angola to cut 78,000 bpd with effect from 1 January, 2017, to a limit of 1.673 million bpd.

Angola, along with Saudi Arabia and Russia, is one of China’s main oil suppliers, but the now released report on the oil market makes no reference to the market share of each of the three countries.

 

A produção petrolífera de Angola cresceu 22 mil barris por dia (bpd) em Outubro para 1,533 milhões de bpd, segundo fontes secundárias, informou a Organização dos Países Exportadores de Petróleo (OPEP).

No mesmo período de tempo a Nigéria viu a sua produção cair 17 mil bpd para 1,751 milhões de bpd, igualmente segundo fontes secundárias, mantendo-se como o maior produtor de petróleo em África.

Angola liderou a produção de petróleo em África durante praticamente todo o ano de 2016 e até Maio de 2017, mês em que perdeu essa posição para a Nigéria.

Tendo por base a comunicação directa, a produção petrolífera de Angola registou uma quebra de 32 mil bpd para 1,457 milhões de bpd, sendo que a Nigéria evoluiu no sentido inverso, com um aumento de 138 mil bp para 1,772 milhões de bpd.

O acordo alcançado entre os países produtores de petróleo para reduzir a produção e fazer aumentar o preço do barril obrigou Angola a cortar 78 mil bpd com efeitos desde 01 de Janeiro de 2017, para um limite de 1,673 milhões de bpd.

Angola, juntamente com a Arábia Saudita e a Rússia, é um dos principais fornecedores de petróleo da China, mas o relatório agora divulgado sobre o mercado petrolífero é omisso quanto à quota de mercado de cada um dos três países.

 

 

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here